they fight, but they love each other

Como a relação mãe-filha costuma ser!

Eu me lembro bem dos momentos de fúria lá em casa. Três meninas tentando descobrir seus limites, contrariar ou só chamar a atenção. De deixar qualquer mãe de cabelo em pé!
Desde pequena sempre fomos muito diferentes em personalidade, forma de enxergar o mundo e lidar com os limites recebidos. As regras eram as mesmas, mesmo assim, eu e minhas irmãs seguíamos por caminhos diferentes. Só quando entendi isso, consegui melhorar minha relação com elas e entender as atitudes da minha mãe.

Acho engraçado quando atribuem todo e qualquer problema de um filho à educação recebida em casa, sem levar em conta a personalidade (ou desvio de) da criança. Eu mesma já critiquei algumas criaturinhas descontroladas circulando soltas por aí. Mas a questão é bem mais complexa e envolve cultura familiar, genes, convívio social e por aí vai.

Voltando para minhas irmãs… nenhuma acordou um dia e disse “Quero ser mãe agora”, mas ainda sim levam com maestria essa árdua tarefa e criam meus sobrinhos lindos com muito amor (e um pouco de paciência rs). Algumas vezes eu dou pitaco mesmo, mas sei que, só entenderei esse complexo trabalho quando tiver o(s) meu(s).

Está acabando :(

É… os dias de sombra e água fresca, mais conhecidos como férias, estão chegando ao fim.

Não fiz coisas mirabolantes. Não dei meia volta ao mundo. Não escrevi um livro, não plantei uma árvore (mas quase matei minha planta de tanto regar), nem fiz um filho (estou de férias, mas meu marido não rs). Muito menos completei todas as fases do Angry Birds com três estrelinhas (e olha que tentei bastante).

Mas consegui relaxar, curtir meus dias e colocar a vida e a saúde em dia. Todo mundo merece dias assim: pouco para fazer e muito para planejar.